quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

"Heresias" da Paulus: Padres respondem

Via Facebook do Padre Marcelo Tenório: Paulus inventa Kalendas heréticas citando Buda, o iluminado e Lao - Tse...

Além dos péssimos livros , nada católicos , que vendem...
Nas próximas Kalendas devem incluir Lutero, o Pai da Reforma.


O Padre Nildo Leal da Arquidiocese de Olinda e Recife, mas residente em Roma deixou nas redes sociais seu comentário: "Ecumenismo" sincretista, panteísta e relativista. A religião da nova ordem mundial avança!
"Quando o Filho do Homem voltar, encontrará ainda fé sobre a terra?"


E ainda enviou um Email "carinhoso" para a Redação da Editora Paulus.


30 comentários:

  1. Esperando uma resposta da Paulus rsrdrs.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Luzia, boa tarde!

      Obrigado pela sua preocupação com a situação e pela consideração que externa pelo nosso trabalho.

      Segue o esclarecimento:

      Esclarecemos que o referido “Anúncio” (editado originalmente no disco “Cristo, clarão do Pai”, faixa 4) é uma composição baseada no texto original do precônio de Natal, fazendo remissões não só à história bíblica – como o faz o texto original do precônio –, mas também à história antiga de outras culturas orientais e ameríndias. De fato, como sabemos, há documentos do Concílio Ecumênico Vaticano II que tratam da relação da Igreja com outras religiões e admitem “elementos de Verdade e graça” e “sementes do Verbo”, para além das culturas judaico-cristãs (cf., por exempo, Decreto Ad gentes 9 e 11). A composição que consta na liturgia de Natal de nosso periódico se insere nesse contexto pós-conciliar, de modo que o aspecto que sobressai na composição é certamente a centralidade da Pessoa de Jesus, homem e Deus, encarnado para redimir toda a humanidade e redimensionar as diversas experiências religiosas da humanidade.
      No caminho que nos é comum de anunciadores da Boa Nova de Jesus, desejamos-lhe santo e feliz Natal!

      Atenciosamente,
      Equipe de LD


      Qualquer dúvida, permaneço à disposição.

      Atenciosamente,

      Rodrigo Lima
      PAULUS Editora – SAC
      E-mail: sac@paulus.com.br

      Ola me encaminharam..

      Excluir
    2. Tem que avisar ao padre que ele mandou para o email errado. Ele colocou sec@paulus.com.br e é sac@paulus.com.br

      Excluir
    3. Você está de brincadeira Rodrigo Lima? Quer justificar os devaneios liturgicos da Paulus Editora e o periódico Liturgia Diária com citações descontextualizadas de documentos da Igreja? Qual será a próxima "introdução ecumênica" que farão? Inserir contemporaneidade ao Cânon da Santa Missa? Dou uma sugestão: "Na noite em que Jesus foi entregue, como foi entregue Sócrates..."
      Desculpe a ironia, mas é indignação em continuarem a justificar o injustificável!

      Excluir
  2. Vamos ver a Paulus responder, acho difícil, mas tô na expectativa!!

    ResponderExcluir
  3. Tem que ter boicote geral até retratação!!!!

    ResponderExcluir
  4. Quem estuda sabe que a Paulus é um braço da teologia da libertação o comun ismo puro na IGREJA.

    ResponderExcluir
  5. Temos que ser fiel à Igreja, na sua tradição, na Bíblia e na voz do Magistério. Não podemos inovar, mas renovar na sã doutrina. Que Deus esteja com todos e nos fortaleça na fé em Cristo.

    ResponderExcluir
  6. Estou esperando ansiosamente a resposta hehe

    ResponderExcluir
  7. Eu também mandei um e-mail e Messenger para a Paulus.
    Me deram uma resposta.



    ESCLARECIMENTO

    O referido “Anúncio” (editado originalmente no disco “Cristo, clarão do Pai”, faixa 4) é uma composição do renomado teólogo biblista católico Marcelo Barros, monge benedito, o qual se baseou no texto original do precônio de Natal e o inculturou, fazendo remissões não só à história antiga ocidental clássica – como o faz o texto original do precônio –, mas também à história antiga de outras culturas orientais e ameríndias. O aspecto que sobressai na composição é a centralidade da pessoa de Jesus, homem e Deus, em relação a todas as culturas do mundo e às diversas experiências religiosas da humanidade — ressaltando a centralidade e a supremacia da encarnação de Jesus Cristo. Trata-se, portanto, de texto que evidencia e situa de forma ainda mais completa e solene a realidade da encarnação do Senhor, motivo pelo qual a redação de “Liturgia Diária” decidiu por sua publicação, como opção (que pode ser livremente acolhida ou substituída pelo texto tradicional do “Anúncio de Natal” — como costumeiramento o fizemos em anos anteriores).

    A redação de LD

    ResponderExcluir
  8. Quer dizer que a anos esse monge afastado esta denegrindo a Igreja ?

    ResponderExcluir
  9. Quer dizer que a anos esse monge afastado esta denegrindo a Igreja ?

    ResponderExcluir
  10. QUE BRIGA BOBA, AJUDEM A PAULUS...QUEM NÃO PODE AJUDAR QUE NÃO ATRAPALHE E NEM CONDENEM...QUEM ATIRA A PRIMEIRA PEDRA, RETIRE A TRAVE DO OLHO...QUEM NUNCA TEVE UM DESLIZE? CALMA GENTE. ONDE ESTÁ A CORREÇÃO FRATERNA SEM CONDENAÇÃO ANTECIPADA? TUDO CHEGARÁ A UM FINAL HUMANO E CRISTÃO...REZO POR ISTO!

    ResponderExcluir
  11. Paulus, Paulinas e CNBB é só comércio. Só olhar as publicações. É uma vergonha. Passou da hora da gente denunciar.

    ResponderExcluir
  12. Uma Igreja ja que tem 400 mil sacerdotes e apenas UM se manigesta ? Definitivamente a fumaça e satanás entrou no Vaticano.

    ResponderExcluir
  13. Uma Igreja ja que tem 400 mil sacerdotes e apenas UM se manigesta ? Definitivamente a fumaça e satanás entrou no Vaticano.

    ResponderExcluir

  14. Luzia, boa tarde!

    Obrigado pela sua preocupação com a situação e pela consideração que externa pelo nosso trabalho.

    Segue o esclarecimento:

    Esclarecemos que o referido “Anúncio” (editado originalmente no disco “Cristo, clarão do Pai”, faixa 4) é uma composição baseada no texto original do precônio de Natal, fazendo remissões não só à história bíblica – como o faz o texto original do precônio –, mas também à história antiga de outras culturas orientais e ameríndias. De fato, como sabemos, há documentos do Concílio Ecumênico Vaticano II que tratam da relação da Igreja com outras religiões e admitem “elementos de Verdade e graça” e “sementes do Verbo”, para além das culturas judaico-cristãs (cf., por exempo, Decreto Ad gentes 9 e 11). A composição que consta na liturgia de Natal de nosso periódico se insere nesse contexto pós-conciliar, de modo que o aspecto que sobressai na composição é certamente a centralidade da Pessoa de Jesus, homem e Deus, encarnado para redimir toda a humanidade e redimensionar as diversas experiências religiosas da humanidade.
    No caminho que nos é comum de anunciadores da Boa Nova de Jesus, desejamos-lhe santo e feliz Natal!

    Atenciosamente,
    Equipe de LD


    Qualquer dúvida, permaneço à disposição.

    Atenciosamente,

    Rodrigo Lima
    PAULUS Editora – SAC
    E-mail: sac@paulus.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Liguei na Paulus e essa foi a resposta que tive, embora eu já soubesse.

      Excluir
    2. A liturgia da Igreja é tão bela. Não entendo o motivo de querer incluir elementos novos que, além de não acrescentar nada, só confundem mais o povo de Deus. O fato de que outras religiões e culturas contenham elementos de verdade e graça não justificam a mudança da nossa bela e sugestiva liturgia.

      Excluir
    3. A liturgia da Igreja é tão bela. Não entendo o motivo de querer incluir elementos novos que, além de não acrescentar nada, só confundem mais o povo de Deus. O fato de que outras religiões e culturas contenham elementos de verdade e graça não justificam a mudança da nossa bela e sugestiva liturgia.

      Excluir
  15. Lamentável, principalmente a resposta.
    Entre a palavra de um renomado teólogo beneditino e a palavra da Igreja Católica Apostólica Romana, com 2.000 anos de existência, que sempre deixou consignado em seus documentos que a plenitude da revelação se encontra APENAS dentro da Igreja, fico com esta.
    Infelizmente caminhamos para uma completa relativização ("ditadura do relativismo", nas palavras de Bento XVI) das coisas; a mesma que diz que "todas as religiões são boas".
    Infelizmente, com a Paulus não me surpreendo mais: uma ocasião comprei dois livros de Escatologia que me surpreenderam negativamente com ideias espíritas em seus ensinamentos. Precisamos estudar!
    Se meu querido professor, dom Estêvão Bittencourt, estivesse vivo, a essa hora estaria chorando de tristeza e escrevendo um artigo de orientação e esclarecimento para a revista Pergunte e Responderemos.
    Vamos estudar, povo de Deus, para não cairmos em ideias errôneas.
    E viva a Santa Madre Igreja!

    ResponderExcluir
  16. Por acaso é o Deus cristão diferente do Deus Pai, criador do céu e da terra? E se este mesmo Deus que enviou seu filho Jesus, criou tudo que existe, por acaso não foi ele que iluminou todos os homens de boa vontade da terra, inclusive Buda e Lao-Tsé? Hora irmãos, não sejamos como os fariseus. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça! Bendito seja nosso Senhor Jesus Cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hora, hora, deixe eu lhe falar o seguinte; as "verdades" de outras religiões nunca foram auxilio a uma liturgia perfeita da igreja, peço que você reveja seu catolicismo relativista e aceite a verdade heterodoxa.

      Excluir
  17. FORA PAULUS!!! QUE CRIEM OUTRA IGREJA E QUE TENHAM UMA BOA VIAGEM PARA AS TREVAS!! FORA JA DA IGREJA CATÓLICA APOSTOLICA ROMANA!!!

    ResponderExcluir